FÓRUNS SAÚDE

Fóruns de SAÚDE apresentam pesquisas inéditas feitas dentro e fora da Abril
  01/12/2015
Foto rafael cusato 4249

Com o intuito de divulgar estudos preciosos e promover o uso dos dados obtidos em prol da melhoria de vida e do bem-estar da população, SAÚDE apresentou duas pesquisas inéditas em fóruns realizados nesta terça-feira, 24/11. “Queremos compartilhar dados novos e importantes com os profissionais de saúde e suscitar a discussão entre eles. Ainda, queremos promover a produção de conteúdo não só por meio da nossa publicação, mas também por outros títulos da casa e meios de comunicação fora da Abril, atingindo a população como um todo”, explica Diogo Sponchiato, redator-chefe de SAÚDE. A primeira das pesquisas, NutriBrasil Infância II, foi feita por diversos especialistas e instituições importantes da área de saúde, com o apoio da Danone, e trouxe um retrato do lanche que as crianças de 4 a 6 anos consomem no país. Já a segunda, O que é para o brasileiro viver ao máximo, foi feita pela área de Pesquisa e Inteligência de Mercado da Abril para a empresa Abbott e elencou o que o brasileiro acredita ser fundamental para ter uma vida plena e quais os principais obstáculos para conquistar este objetivo. “Este foi o primeiro trabalho que fizemos como um instituto de pesquisa especializado, fato que muito nos honrou. Acredito que várias oportunidades podem surgir para a Abril com esse conteúdo”, diz Andrea Costa, gerente da área de Pesquisa. Ambas os estudos viraram books produzidos pela redação de SAÚDE, que foram entregues para os presentes no evento e serão distribuídos para outros profissionais do ramo. “Transformamos os dados e resultados das pesquisas em um material acessível, com infográficos e textos simples. Essa é mais uma forma de levar as pesquisas aos profissionais”, diz Diogo.

 

O (doce) lanche da criança brasileira

O levantamento indicou a deficiência do lanche consumido pelas crianças, apresentando déficit de nutrientes e excesso de substâncias prejudiciais, como o açúcar. Para discutir o assunto, estavam presentes alguns dos responsáveis pelo estudo: Mauro Fisberg (pediatra e nutrólogo que conduziu o trabalho), Carlos Alberto N. de Almeida (pediatra e nutrólogo), e as nutricionistas  Ana Paula Wolf T. Del’Arco e Abykeyla Mellisse Tosatti.   

 

O que é para o brasileiro viver ao máximo? A pesquisa contou com a participação de 5 mil homens e mulheres de diferentes estados brasileiros e concluiu que o brasileiro continua otimista, mas vê a falta de dinheiro e tempo, bem como a burocracia, como as principais barreiras para viver ao máximo. Para discutir o assunto, estavam presentes o educador físico Márcio Atalla, o psicólogo Esdras Vasconcellos e o infectologista Paulo Olzon.

 

Jornal Interno.

Palavras-chave

  • saúde
  • ALIMENTAÇÃO
  • QUALIDADE DE VIDA

Marcas envolvidas

Mais Estudos e Pesquisas