EXAME realiza 7ª Fórum de Sustentabilidade

O EXAME Fórum Sustentabilidade discutiu oportunidades de crescimento por meio de uma economia de baixo carbono
  25/11/2015
Lahoz

 

Em ano de conferência internacional sobre o clima (COP21) e de crise brasileira, a 7ª edição EXAME Fórum Sustentabilidade discutiu oportunidades de crescimento por meio de uma economia de baixo carbono. Sob o tema “Uma saída verde para a crise”, profissionais de peso e especialistas no ramo conversaram sobre os mais diversos assuntos, como o potencial das fontes renováveis, o cuidado e o aproveitamento da água e das florestas, o melhor uso da terra para agricultura e pecuária, o papel das empresas na pegada ambiental e a situação brasileira no cenário mundial da COP21. O evento foi realizado no Birmann 21, nesta terça-feira, 17/11. As boas-vindas ao público foram dadas por André Lahóz, diretor de Redação de EXAME, e Roberto Barroso, presidente do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre e um dos patrocinadores do evento. André destacou o papel dos fóruns feitos por EXAME e a relevância deste, especificamente. “Realizamos eventos como este ao longo do ano com a proposta de pararmos para pensar, discutindo com foco assuntos importantes para a sociedade. E não acho exagero dizer que o tema da sustentabilidade é o mais importante deles”. Roberto destacou o papel social de empresas: “O objetivo social de uma empresa definitivamente não é o lucro e sim atender às necessidades socais da comunidade em que está inserida”.
 
André Lahóz e Eduardo Giannetti durante a conversa "A Sustentabilidade sob o olhar da Economia".
 
Na primeira conversa do dia, “A Sustentabilidade sob o olhar da Economia”, o economista Eduardo Giannetti trouxe uma visão histórica do pensamento econômico. “Estamos retomando o chamado Paradoxo de Jevons, que aponta o aumento do consumo como consequência do crescimento da eficiência energética. Vamos pegar como exemplo o uso do ar condicionado. O barateamento no custo da um aparelho e da energia necessária para fazê-lo funcionar explodiu seu uso. Hoje, o consumo energético de todos os aparelhos de ar condicionado nos EUA é maior que todo o consumo energético do país na década de 50. Ou maior que todo o consumo energética do continente Africano atualmente.” Giannetti também ressaltou o que chamou de “Idolatria do PIB”, indicando a preocupação com o número que representa a soma das riquezas de um país, mas que não reflete a qualidade de vida da população nem seu o desenvolvimento sustentável. “O sistema de preços padece de uma cegueira absurda, pois o custo ambiental é real mas não está embutido nos preços. Vamos ter que caminhar para uma precificação do Carbono, o que é muito complexo”.   Na palestra "As oportunidades da economia verde", Luiz Pinguelli, secretário executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, apresentou o estudo que coordenou em conjunto com outro professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro: Cenários de Mitigação de Gases de Efeito Estufa (IES-Brasil). O estudo foi realizado pelo Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas (FBMC) e mostra, de forma otimista, que o país pode crescer mais se reduzir a emissão de gases de efeito estufa. Já Suzana Kahn, presidente do Comitê Científico do Painel Brasileiro de Mudança Climática, trouxe uma visão crítica na palestra "Uma visão crítica das propostas brasileiras na COP-21", apresentando as incongruências dos planos brasileiros de mitigação de impactos ambientais.

 

*Conteúdo produzido por jornal interno.

Palavras-chave

  • EXAME
  • sustentabilidade
  • 2015
  • EXAMEFORUM
  • FORUMSUSTENTABILIDADE

Marcas envolvidas

Mais Notícias