Abril anuncia GoBox, seu marketplace de venda por assinatura

Walter Longo: o mercado de clubes de assinaturas exibe crescimento rápido e tendência à consolidação
  19/05/2016
Size 810 16 9 walter longo gobox 2016 05 18

São Paulo — O Grupo Abril anuncia hoje a GoBox, unidade que vai oferecer produtos de empresas parceiras por meio de assinaturas. Walter Longo, presidente do Grupo Abril, falou sobre o novo negócio a EXAME.com.

O projeto é ambicioso. Já começa com investimento de 20 milhões de reais e deverá faturar 250 milhões de reais por ano dentro de três anos. Até lá, a meta é chegar a 200 mil assinantes.

Por enquanto, a GoBox negocia com potenciais parceiros. Já atraiu interessados como a distribuidora de vinhos Ville du Vin, a marca de fraldas descartáveisPampers e a loja de meias Socks On The Beat. 

A abertura dos primeiros clubes de assinaturas para o público deve acontecer em agosto. Veja o que diz Walter Longo sobre a GoBox:

 

O que o assinante ganha

 

“Vamos oferecer três vantagens ao consumidor. A primeira é a comodidade de receber os produtos em casa. O segundo benefício é a curadoria que será feita pelos especialistas da Abril. Numa assinatura de vinhos, por exemplo, o crítico de Veja São Paulo vai selecionar os que serão entregues.”

“A terceira vantagem é a surpresa. Em cada caixa enviada vamos colocar alguma amostra de produto ou outra surpresa para o assinante. Também haverá materiais informativos, como um livreto com informações sobre os vinhos.” 

“A caixa, em si, vai ter jeito de presente, com a marca do parceiro. Não vai ser como aquelas caixas feias do comércio eletrônico. Ela vai ser despachada protegida dentro de outra caixa, com a nossa marca.”

 

Em busca de parceiros

 

“Por enquanto, nosso foco é o B2B. Estamos falando com empresas que desejam usar a Abril como marketplace para seus produtos.” 

“Teremos três tipos de marcas na GoBox. Primeiro, haverá as da própria Abril, como a Capricho. O segundo tipo será o resultado de parcerias com fabricantes como a Procter & Gamble. O terceiro vai envolver associações com empresas comerciais que têm muitos produtos, como a Eataly.”

 

A soma das partes

 

“Não há nenhuma empresa mais bem posicionada que a Abril para oferecer esse serviço. Nossa unidade Abril Big Data tem uma base de dados de 40 milhões de consumidores a quem podemos oferecer os clubes de assinaturas. Também temos 3,4 milhões de assinantes de nossas revistas e uma estrutura completa de logística.”

“Vamos usar recursos que a Abril já possui num negócio que vai gerar receita recorrente e que tem potencial de crescimento exponencial. É um daqueles casos em que o resultado é maior que a soma das partes.”

 

Mercado agitado

 

“Esse mercado já existe há anos e tem crescido rapidamente. Há mais de 10 mil empresas oferecendo assinaturas de produtos. Nos últimos dois anos, celebridades começaram a usar seus nomes em clubes de assinaturas, o que deu mais impulso ao crescimento. Vivemos a era da cultura autoral, em que o nome de uma celebridade valoriza bastante o produto.”

“Observamos que há um processo de consolidação entre essas empresas que vem ganhando força. Alguns clubes de assinaturas estão virando grupos de clubes. Além disso, grandes empresas de varejo como Target e Walmart estão entrando nesse mercado. É uma oportunidade para nós.”

 

Por Maurício Grego - EXAME

Marcas envolvidas

Mais Notícias